Sobre

Nasci em São Paulo, no dia que meus pais dizem ter sido o mais frio do ano de 1992: na primeira segunda-feira de julho. Por mais que seja não só paulista como também paulistana, por ter sido gerada na Paraíba e por ter vivido lá meus dois primeiros anos, minha relação com o estado nordestino é muito mais forte. Praticamente todos os meus ascendentes até a 3ª ou 4ª geração são de lá. Muito disso estará aqui.

Criei esse blog possivelmente em 2008, quando estava no primeiro estágio. Já me interessei por conta de html e o estilo diário, onde eu contava das paixonites mais bobas que já tive e minhas revoltas vazias da adolescência. Mas a coisa cresceu, mudou e muda sempre de forma. Pouco depois do momento "romântico", fiquei profundamente interessada por música, uma época importante de grandes descobertas e sentimentos. Falei muito aqui do John Frusciante e do Vincent Gallo, não menos do RHCP e ainda Pink Floyd. Pretendo ainda falar muito de tudo o que gosto de ouvir, por que gosto, como conheci, o que sinto, etc. Já disseram que disse Nietzsche que sem a música a vida seria um erro.

É da música também que vem meu imutável nickname: centralheaven. O disco The Empyrean é de 2009, e duas canções juntas viraram parte do que sou, curiosamente com minhas iniciais ao contrário: C e H (Helen Cristina). É importante eu falar disso aqui porque por esse meio entrei em contato com as artes, papel fundamental no que veio a seguir e no que seguirá.


Tentei de diversas maneiras fazer esse blog ter um caminho, seguindo aquelas listas, baixando aqueles planners, mas vi que não era isso o que queria. Não é assim que minha banda toca, na verdade ela nem tem muito ritmo, só é inspirada nos momentos mais inusitados.

Não gosto de poesia, a não ser Pablo Neruda, mas tem um cliché do Fernando Pessoa que assino embaixo: tenho em mim todos os sonhos do mundo. E mais cliché ainda, dessa vez do Raul: eu quero viver essa metamorfose ambulante.

Espero que vocês compreendam que mudo de assunto, gosto de azul, e tudo aqui vem absolutamente do desejo de comunicar ao mundo o que borbulha dentro de mim. Apesar do modo como escreverei por aqui, meu sonho mesmo é escrever algo que ajude alguém, que ilumine alguém, e quero ser amiga desse alguém mesmo quando estiver viva apenas nas letras, assim como tenho meus melhores amigos vindos de todos os tempos e lugares na minha biblioteca.


Cursei História e (técnico em) Museologia, portanto defendo a Memória como bem maior da humanidade e seu principal meio de salvação. Fora isso, colaboro e adoro falar sobre o Filme-C (se você gosta de um terror, suspense ou ficção científica vai adorar também), estou sempre no twitter e noutras várias redes.